domingo, 14 de maio de 2017

Irritações #2

Já há algum tempo que me apetecia deixar aqui este desabafo mas tinha algum receio de ser mal interpretada. Vamos lá ver se consigo...

Como já é do conhecimento geral, desde o passado dia 27 de Dezembro de 2016, está em vigor uma lei que nos obriga a dar prioridade a pessoas deficientes, idosos, grávidas  (já vieram tarde) ou pessoas acompanhadas de crianças de colo. Seja no café da esquina, na segurança social, no hiper-mercado ou na loja da "ti Jaquina", os não cumpridores correm mesmo o risco de ser multados - os valores vão dos 50 até aos 1000€.

Até aqui tudo bem... #ounão!
Por um lado acho triste que seja necessário "obrigar" o povo português a fazer algo que poderia apenas ser bom senso, respeito ou civismo. Muito triste mesmo.
Por outro lado, já que somos um povinho tão pouco civilizado e ignorante (desculpem mas trabalho na distribuição e testemunho estas características do ser humano todos os dias), é bem feito para esses que seja obrigatório!

Mesmo depois da lei entrar em vigor ainda é muito frequente haver um ranhoso ou outro (não excluindo géneros) que finge que não vê a grávida enorme atrás de si ou reclama porque passamos o velhote de muleta e pouca mobilidade à frente... enfim, um sem número de situações desagradáveis nas filas para pagamento.
A verdade é que somos um povinho bastante difícil de educar e não há lei que mude isso.

Agora estão todos a pensar: "bem esta tem um bebé, de certeza que se farta de passar à frente nas filas."
Pois enganam-se! E a minha irritação é precisamente essa. Como tenho um bebé - a pequena Maria que já é vossa conhecida - é normal ter também um acessório de puericultura que dá imenso jeito nestas ocasiões: um carrinho de bebé!
Trabalhando eu no atendimento ao público, e sendo caixa uma das minhas funções, tenho vindo a reparar que cada vez mais bebés deixaram de ter carrinhos, o que me tem causado algumas comichões. Pois os papás acham por bem levar as criancinhas ao colo, mesmo numa superfície onde existe o risco de haver um qualquer tipo de acidente (mesmo que seja apenas um encontrão de outro cliente qualquer) só para poder usufruir da prioridade!
Será que a Chicco anda a perder clientes? Será que é moda andar com a criança ao colo?

Atenção: até sou adepta do mimo e do colinho mas não me parece que as grandes superfícies, cheias de confusão, barulho e até produtos tóxicos e potencialmente perigosos (que é o caso do meu trabalho) sejam a melhor opção para passear as crianças ao colo por um fim (ao fim de contas) tão egoísta.

Hoje resolvi finalmente deitar isto cá para fora depois de presenciar uma situação que me irritou bastante:

Depois do trabalho passei num supermercado perto de casa para umas pequenas compras de última hora. Quando me dirijo às caixas, uma senhora e a filha (adulta) chegaram à fila à minha frente - tudo normal. As duas pareciam algo impacientes. Já me tinha cruzado com as senhoras na loja e tinham estado a discutir - cenas normais! Segundos antes de abrir outra caixa, vem outra rapariga a correr VINDA DA RUA, com a filha bebé ao colo, que não devia ter mais que 9/10 meses e "estaciona" junto das duas impacientes - era outra filha.
Entretanto abre a segunda caixa as dondocas vão a correr, todas lambonas. Não contavam é com duas "velhas matreiras" que quiseram impor o seu lugar na fila e mudaram de caixa pela mesma ordem, ou seja, à frente delas.
A primeira filha não se conteve e fez questão de mostrar o seu desagrado, alto e bom som, por terem passado à sua frente; a mãe fazia-se de parva (a tentar que a filha pusesse o cesto à frente da segunda velhota) a dizer "Então, o que estás a fazer? Anda..."; e a segunda filha, com a bebé ao colo e um ar comprometido, não abria a boca nem para respirar!

Quem teve a atitude pior? As duas senhoras mais velhas que não respeitaram a lei da prioridade e não deixaram passar a criança de colo à frente? Ou as senhoras que "mandaram vir" outra da rua com um bebé ao colo só para poderem ter prioridade (leia-se: passar à frente da malta toda)?

Chamem-me o que quiserem mas não tiro o conforto e a segurança do carrinho à minha filha só para passar à frente nas filas.  E mesmo com o carrinho, em muitos sítios, os funcionários perguntam-me se quero prioridade! Será  o karma?
(Não, não aceito a prioridade.)

10 comentários:

  1. Gostei de ler e concordo com as tuas palavras e atitude, o conforto das crianças em primeiro lugar!
    Bj

    ResponderEliminar
  2. Concordo plenamente com tudo o que disseste! O que realmente importa é o conforto da criança! :D

    A Marca da Marta

    ResponderEliminar
  3. Existem pessoas com bom senso e existem pessoas sem noção e que se tentam aproveitar ao máximo de cada situação. Infelizmente é este o país em que vivemos... Beijinhos*

    ResponderEliminar
  4. Eu ando sempre com o carrinho mas as vezes a minha filha chora porque quer colo e mesmo que tente ela não vai para lá. Ás vezes está só cansada mas nós temos que fazer compras na mesma não é? Sempre que posso faço as compras sozinha na hora do meu almoço mas ás vezes lá tem que ser... e tenho mesmo que andar com ela ao colo.
    Quanto ás prioridades o povo infelizmente não aceita. Estive gravida duas vezes e conto pelos dedos de uma mão as vezes que me deram prioridade em algum lado!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim é verdade. Eles às vezes começam a ficar irritados e cansados e só se calam no colinho! 😊

      Eliminar

Diz-nos o que achaste. O teu comentário é sempre bem-vindo.
Obrigada pela visita!