segunda-feira, 25 de junho de 2018

2 Anos e um record!

O tempo não para. Não perdoa. Não dá tréguas. 
Parece que ainda ontem nasceu e já está uma crescida, reguila, malandra, inteligente como tudo e uma tagarela de primeira apanha. 
Hoje a Maria Inês faz dois anos.

Eu sei que já é clichê dizermos estas coisas do "parece que foi ontem" mas a verdade é que o sentimento é mesmo esse. Uma sensação de que passou tudo a correr e não tivemos oportunidade de aproveitar tudo ao máximo. 
São as melhoras fases da vida destes seres maravilhosos que são as crianças, os nossos filhos: a evolução constante, as mudanças, as conquistas, o crescimento dia a dia, as gargalhadas, as surpresas... um dia serão as memórias mais bonitas que teremos da vida!

Foram dois anos muito cansativos, a tentar conciliar horários da mamã e do papá e ainda dos avós que estão sempre lá quando precisamos. Dois anos com dias intermináveis e contratempos vários. Dois anos de noites mal dormidas e sono constante durante o dia. Dois anos de amamentação o que faz da Maria uma recordista em relação ao irmão - não falha uma noite e quando estou em casa é sempre que lhe apetece! [Pronto, percebem a parte das noites mal dormidas e do cansaço constante?!]

Mas foram também dois anos de uma alegria imensa e de um amor duplicado. Dois anos de casa cheia, gritos histéricos e gargalhadas; correrias de preocupação e sustos. Dois anos de palhaçada, harmonia e felicidade plena, principalmente por poder assistir à relação maravilhosa de amor e carinho entre os dois irmãos! Já não sabem viver um sem o outro e isso é lindo, enche-nos o coração a cada dia que passa!
Com todas as imperfeições, temos dois seres maravilhosos a quem podemos chamar de filhos!

Hoje celebramos a vida e a nossa felicidade.
Parabéns Maria Inês! Que a vida te faça sorrir sempre como nos fazes sorrir a nós todos os dias!





sexta-feira, 1 de junho de 2018

Mês dificil...

... este Maio!

Miúdos doentes, noites mal dormidas... Quando não é um é o outro. Depois são os dois. Quando achamos que estão melhores, é a mãe. Ou são os três ao mesmo tempo. 
Gripes, constipações, febre, alergias, tosse de noites inteiras, faltas à escola.
Xaropes aos montes, supositórios, soro, vapores, gotas para o nariz, água do mar, Vick Vaporub em qualquer parte do corpo que possa absorver as suas vantagens. Visitas ao posto médico, diagnósticos errados e tratamento errado. Criança piora, mais aulas perdidas... visita ao Hospital. Otites. Duas. Mais xaropes para cima, antibiótico para dez dias. Muitos dias de aulas perdidos.


Mãe a tratar os miúdos com uma gripe horrível e, mal cura a gripe, recebe uma dor de dentes. Dor de me levar de urgência ao dentista... infecção! 
Mais comprimidos - antibiótico, anti-inflamatório... dores horríveis. Toca de arrancar o maldito. Extracção difícil, pontos, recomendações mil, anti-inflamatório, comprimidos para as dores, gelo e mais gelo. Mais noites mal dormidas...
Resultado do mês de Maio: ausência prolongada. 

No meio de tanto virus o pai safa-se!
Talvez pelo excesso de trabalho mas está de parabéns pelo evento do ano: 
Já toda a gente sabe o que o Anjo Sérgio Rosado casou no passado dia 19 de Maio, certo?
Certo. E é com enorme orgulho que vos revelo que o Chef que confeccionou a ementa do casório foi aqui o maridão da família normal.
Para ele também foi um mês difícil mas compensou o resultado e a satisfação na sua cara.

Pronto... não podia ser tudo mau.
Esperemos que Junho nos traga, pelo menos, muita saúde.


O maridão com os noivos.


sexta-feira, 4 de maio de 2018

Em casa com as crianças - o dilema

No mês de Abril gozei uns dias de férias - estive em casa pouco mais que uma semana. Estava a precisar de descansar e de pôr a casa em ordem. Irónico!
Estar em casa também significa estar mais tempo com os miúdos - mais uma ironia já que ter os miúdos em casa também significa trabalhos redobrados, barulho, confusão... logo, perde-se todo o significado do "descansar e pôr a casa em ordem"!
Tenho que confessar que andava tão morta que no primeiro fim de semana andei em modo vegetal. Só estava bem na horizontal. E diga-se de passagem que com a chuva a cair a potes como estava, não apetecia mesmo fazer mais nada senão sofá e televisão - mesmo com as crianças a "chagar a pinha".
Tentei mentalizar-me que precisava urgentemente de deixar esta casa em ordem, fazer limpezas, arrumações, organizar roupas... enfim, tudo e mais alguma coisa. Mas continuava a chover a potes. Toda a gente sabe que chuva e dias cinzentos são a combinação perfeita para fazer... nada. Certo? E depois há a questão das limpezas - também não dá muito jeito andar nas limpezas com chuva constante já que não se pode abrir as janelas, o chão não seca, não se pode estender roupa, etc.

Como se não bastasse o tempo maravilhoso que se fazia sentir, a Maria Inês rapidamente se habituou a ter a mãe em casa 24 horas por dia. Assim sendo, os meus dias eram passados com a Maria Inês pendurada (algumas vezes literalmente) no meu pescoço. Se eu estava a tomar o pequeno almoço, a Maria estava no meu colo a pedir comer (mesmo tendo acabado de beber o seu biberão matinal de leite com cerelac); se eu estava a lavar a loiça, a Maria estava agarrada às minhas calças a pedir colo ou uma bolacha; nem no wc a miúda me dava privacidade - verdade, tenho fotos que o comprovam!! (Fiquem descansados que não vou mostrar.)
A juntar a este cenário, a Maria aprendeu a dizer "colo"! Conseguem imaginar? O dia inteiro a pedir colo, papa e Patrulha Pata. Ela pedia para ver desenhos animados mas eu tinha que ver com ela.
Não foi fácil cumprir a minha missão.



Que fixe... vou desarrumar os DVDs da mamã e do papá!


Nos últimos dias destas mini férias a chuva lá resolveu dar umas tréguas e tive que arranjar maneira de pôr mãos à obra. Com ou sem miúdos. Com ou sem a Maria Inês colada a mim. 
A ajuda do maridão foi preciosa, claro, e lá andamos nós no ufa ufa das lides domésticas durante uns dias.

Ora isto fez-me refletir sobre uma questão: a vida nunca é como nós queremos. 
Que óbvio - dizem vocês. 
A verdade é que se estamos demasiado tempo no trabalho, desejamos passar mais tempo em casa com a família, aproveitar ao máximo as crianças. Mas quando estamos em casa com as crianças passamos o dia a bufar porque não nos deixam fazer nada e a ralhar porque estão a fazer asneiras, a desarrumar, a fazer demasiado chinfrim... enfim.

Será que sou eu que sou demasiado insatisfeita com a vida ou mais alguém por aí tem este dilema?

sábado, 14 de abril de 2018

Dia Internacional do café





Sabiam que o café faz bem à saúde?

Verdade. E ainda bem porque cá em casa é a bebida mais consumida (a seguir à água, claro). 
É como tudo: nada de exageros e podemos tirar um sem número de benefícios desta bebida maravilhosa. Sem açúcar por favor! 

Com as minhas pesquisas descobri que um copo de café contém cerca de uma grama de fibra solúvel, o que significa que o seu consumo pode contribuir para manter o colesterol lá em baixo, mesmo onde o queremos. Até há estudos que sugerem que o café pode ser benéfico na diminuição do risco de doenças cardíacas, pedra nos rins, cirrose, Parkinson’s, cancro no fígado, próstata e cólon.

Que tal? Até agora só coisas positivas, certo?
Mas há mais.
Li também que após uma investigação, em Harvard, concluiu-se que quem bebe café de forma regular tem menos probabilidades de vir a desenvolver diabetes tipo 2, quando comparado com pessoas que não bebem.
Uma que não é novidade: o café é baixo em calorias e um diurético natural; pode ainda ajudar na luta contra a balança já que acelera o metabolismo e ajuda a queimar calorias.



001
Imagem tirada da Internet


Novidade para mim é que uma chávena de café tem mais antioxidantes que uma porção de mirtilos. Sabiam? Mais um ponto a favor desta maravilha da natureza, já que os antioxidantes são responsáveis por inúmeros benefícios saudáveis, entre os quais contribuir para o atraso do processo de envelhecimento e o aumento da esperança de vida. Já perceberam porque é que eu tenho este ar tão jovem não é verdade?!!  
No café também podemos encontrar magnésio, um minerall essencial para o bom funcionamento do nosso corpo. Depois ainda há aquelas máximas que toda a gente sabe: o café é ótimo para aliviar a dor de cabeça e há quem diga que ajuda a combater a depressão.

Podia escrever muitas mais linhas sobre os benefícios do café pois passei por sites sem fim que veneravam este grãozinho castanho de proveniências várias, com informação ilimitada. No entanto, para mim, um dos benefícios mais importantes é a ajuda no controle da asma - neste ponto não preciso de estudos ou pesquisas, posso mesmo comprovar por experiência própria.



Resultado de imagem para café
Imagem tirada da Internet
Para mim não se começa o dia sem um valente café. 
Sem açúcar e em chávena fria porque se queimo a lingua não lhe sinto o sabor.
Gosto dos aromas arábicos e intensidades médias.
Hoje é dia internacional do café.



Fontes: 
http://chavena.com
https://awebic.com
https://lifestyle.sapo.pt/


TPC de matemática

Na quinta feira o Bernardo trouxe trabalhos de casa de matemática - há que tempos que ele não tinha tpc.

Pediu-me ajuda de imediato. Porque era matemática.
Quando pus os olhos no livro fiquei em pânico.
Ok... Senti-me mal. Burra até.
O miúdo trazia duas fichas sobre fracções para fazer!! 


Para começar: matemática nunca foi o meu forte - era uma aluna mediana nesta disciplina. Depois tenho sérias dúvidas que, na minha altura, aprendêssemos fracções na 3ª classe (ou 3º ano, como preferirem). Sinceramente acho que é começar a complicar demais a cabeça a miúdos que ainda mal sabem fazer contas de dividir. E para concluir esta minha indignação, eu comecei a ter um ódiozinho de estimação pela matemática precisamente quando comecei a aprender fracções. Vá... não foi bem quando comecei. No inicio até se faz - mesmo que este meu cérebro das letras prefira mil vezes aprender uma língua qualquer, por muito estranha que pareça! - mas quando se lembram de começar a complicar com os sistemas (Oh my God, os sistemas)... anulo-me completamente. Assumo! Chamem-me o que quiserem. É muita mistura de números e letras e sinais... e tudo, e tudo, e tudo.

Bem, isto para vos dizer que, como devem já estar a calcular, bloqueei completamente quando vi os exercícios sobre fracções. Não sabia o que dizer à criança e fiz os possíveis para raciocinar e puxar pela "caximónia" para tentar ajudá-lo. 
Começámos pelos exercícios mais básicos - eu acho que estava a tentar ensinar-me a mim própria! Ainda assim não estava muito segura do que estava a fazer e claro... qual a melhor solução para tudo em pleno século XXI? Internet - óbvio! E no Youtube encontramos sempre exemplos práticos que são do melhor!

Consegui esclarecer algumas dúvidas que eu própria tinha e lá fui ajudando o Bernardo. A meio da segunda ficha já fazíamos os exercícios com uma perna às costas. Ou não! 
Mas devagar, devagarinho e com a Maria Inês a berrar porque queria o lápis do irmão, a borracha do irmão, escrever no livro do irmão, queria que eu olhasse para ela, que falasse com ela (entretanto já estão a imaginar o filme de terror que foi eu a tentar raciocinar no meio desta confusão e a tentar explicar alguma coisa ao Bernardo)... lá fizemos duas fichas e o miúdo tinha os exercícios todos corretos!

Entretanto, hoje, já fizemos mais duas fichas. Sobre fracções!







Quem é fã de matemática por aí?

segunda-feira, 19 de março de 2018

Os melhores Pais do Mundo

O meu Pai é o meu Herói. Desde cedo o foi.
Não vale a pena estar aqui a contar a história das nossas vidas para vos fazer entender o verdadeiro Herói que ele é.
Posso dizer-vos que graças a ele me tornei na pessoa que sou hoje, com todos os valores e princípios que me transmitiu. Tudo o que me ensinou.

Ele é o Homem forte e indestrutível - a imagem que que criei desde sempre.
Tenho muito orgulho de ti meu Pai! Por tudo o que és e por tudo o que sempre fizeste por nós.


Pai, Mãe e os 4 filhos!



Feliz de mim que entrou outro Pai maravilhoso na minha vida!
O Pai dos meus filhos. 
O Pai que atura os filhos e a mãe nos seus piores dias.
O melhor Pai para educar os meus filhos. Para os levantar depois da queda. Para os mimar depois da lição. 
O Super-herói cá do T2.
Obrigada por tudo o que és e tudo o que fazes por nós!



Hugo (e nós)


Aos dois Homens da minha vida... vou amar-vos eternamente!