quarta-feira, 22 de março de 2017

Carta à nossa querida prima

Querida prima,

Peço que reconsideres a tua atitude. Se fizemos algo que te tivesse deixado triste ou zangada, juro que não foi intencional. Sabes que somos muito emotivos e, por vezes, até explosivos mas nunca foi nossa intenção magoar-te - afinal somos só humanos!
Sabes bem que sempre que estás para chegar ficamos todos super contentes e até contamos as horas que faltam para te ver. Mas este ano estás a castigar-nos de uma forma fria e escura e ainda não percebemos porquê.

É tudo tão bom quando tu estás por cá. 
Trazes mais brilho e calor aos nossos dias, fazes o sol brilhar, tornas os nossos dias maiores e mais alegres, fazes as crianças pular de felicidade e os adultos sorrirem só com a tua presença. Tudo em ti é cor e perfume, é luz e aromas vários!

Continuamos a gostar muito de ti querida prima e a querer-te o mesmo bem. Estamos com imensas saudades e já não aguentamos mais esta tua ausência inesperada.
Volta por favor. 
Tira-nos deste castigo.

Ansiamos muito a tua chegada querida Primavera! 




Fonte

sábado, 18 de março de 2017

35


Aquele dia do ano que é só nosso, que queremos partilhar com os nossos e que queremos que não acabe.
Aquele dia em que queremos ter atenção, em que queremos mimo e em que um abraço é ainda mais especial.
Aquele dia em uma flor é sempre benvinda e um beijinho tem um significado diferente.
Aquele dia em que um abraço dado de coração nos enche a alma e em que receber uma prendinha nos sabe pela vida.
Aquele dia que marcou a vida dos nossos pais e deu inicio a um novo ciclo.
Aquele dia em que apagar uma vela é o momento alto e ouvir os "Parabéns" nos faz sentir únicos e especiais.
Aquele dia em que ficamos oficialmente um ano mais velhos e não nos importamos com isso!
Esse dia é hoje.
Parabéns para mim!

No colo da bisa materna que já não está entre nós.

No colo da minha mãe.
.

A minha irmã já estava a magicar que diabruras me iria fazer...


Sim, eu já tinha a mania que era Punk!


E já era rabugenta!


São 35 mas sinto-me sempre como se fossem 18. Sinto que vou ser uma eterna jovem... pelo menos de espírito.
Que venham mais 35!

segunda-feira, 13 de março de 2017

Vamos brincar?

Este post chega com uns dias de atraso já que vos vou fazer um apanhado do mês de Fevereiro. Como já vos disse aqui, isto não anda muito fácil para escrever. Tenho andado num estado tal que há dias em que os meus olhos se fecham sem eu dar conta - a partir das 21h, se me encosto, fico! Sim, podem chamar-me velha.

A verdade é que a Maria Inês até tem dormido melhor, ainda que acorde para comer duas ou três vezes por noite. Mas já são tantas horas acumuladas (mais o facto de não dormir uma noite inteira seguida) que sinto-me um autêntico farrapo, sem força para nada.

Mas hoje não é esse o tema.

Depois de ter escrito (aqui) sobre as dificuldades em descansar e do meu estado decadente, percebi em como, apesar de tudo, foram umas semanas de grandes evoluções para a pequena.
A Maria Inês andava super irritadiça e a dormir mal porque o segundo dentinho já andava a bater à porta. E eu andava tão derrotada que nem me apercebi que no espaço de uma semana e meia (mais coisa menos coisa), saiu o segundo dente, a menina começou a dizer "mamã", "papá" e "papa", começou a bater palminhas e a tomar iniciativa para a brincadeira. 
Um dia acordei, de manhã, com a Maria a bater palmas e a pedir "papa". Olhei para o relógio e percebi que estava mesmo na horinha dela e achei uma piada enorme.
A partir daí jurei a mim mesma que, independentemente do meu estado farrapo ou não, iria fazer os possíveis para estar atenta às evoluções da menina já que são momentos únicos que, uma vez passados, não posso voltar a ter.

Ora então... esta casa tem sido uma brincadeira constante.
Para começar tem o pai com ela durante o dia que, para além dos básicos (entenda-se: alimentação, muda da fralda/higiene e sonos), dedica-lhe algumas horas para a palhaçada!
Depois tem o irmão que, na maioria das vezes, esquece-se da diferença de idades (e de tamanhos) e, quando damos conta, está a brincar com ela como se de um compincha se tratasse: saltos na cama com a irmã ao lado e às gargalhadas, lançamento de bonecos na direcção da miúda (como se ela os fosse apanhar), sessões de rebolamento no sofá com a irmã ao colo, enfim... um sem número de peripécias que, apesar de nos deixar em pânico algumas vezes, também ajudam à assanhadice da menina Maria!




A juntar a isto temos o Baby Tv, canal que ela gosta de ver e do qual até já tem os seus programas preferidos - conseguimos perceber perfeitamente quando a Maria não gosta de um determinado desenho animado.
É muito giro ver a reacção da criança enquanto vê estes programas infantis. O Baby Tv, como o pprio nome indica, é exclusivamente dedicado a bebés e, por isso, tem desenhos animados muito básicos e alguns um bocado mais mexidos e animados. Tem várias músicas lúdicas e, ao mesmo tempo, didáticas e que conseguem prender um bebé de 8 meses à televisão como se estivesse a perceber o significado da coisa. Por vezes damos com a menina a rir dos bonecos ou a bater palmas; a tentar reproduzir sons ou simplesmente a palrar para a televisão de braços nos ar.






Como é normal da idade a Maria gosta de levar tudo à boca! Sejam brinquedos, sejam os nossos cabelos ou a bisnaga do creme, por isso é preciso ter muito cuidado com o que deixamos ao seu alcance.
Gostamos que ela tenha sempre brinquedos à sua volta mas, como devem calcular, as suas brincadeiras resumem-se a abocanhar objectos (que podem ser ou não os seus brinquedos), bater palmas, gritar e/ou rir e lançar com as coisas para o mais longe que conseguir (incluindo a chupeta, principalmente quando queremos que a tenha na boca).

Sim, tem sido difícil manter o chão sem obstáculos. E a decoração da casa também tem ganho uma nova vida - colorida, por sinal! E vale sempre a pena documentar estes momentos para mais tarde recordar. 
Mantenham-se por aí para nos acompanharem. 

quarta-feira, 8 de março de 2017

Dia Internacional da Mulher

Apesar de achar triste que seja necessária a existência de um dia para que se comemore a importância da mulher e da sua emancipação, quero deixar aqui algumas imagens que me fazem uma Mulher feliz todos os dias! 












Um dia feliz para todas as Mulheres!
Hoje e sempre.

domingo, 26 de fevereiro de 2017

É Carnaval!!

Cá em casa não somos muito carnavaleiros! É certo que fui habituada a grandes farras em família e se houver festa de carnaval alinho, mas não é propriamente aquela altura do ano que estou ansiosa que chegue. Não faço questão de ir para a rua ver desfiles ou participar da folia. O desfile cá da zona passa praticamente aqui à porta e nem por isso vamos a correr à janela "cuscar".
No entanto, quando há desfile da escola, estamos presentes e tentamos animar o Bernardo. Ainda assim, este ano, por algum motivo que desconhecemos, o Bernardo fez questão de dizer à professora que não queria participar do desfile, mesmo antes de nos dar a autorização para assinar. Não questionamos muito. Não quer, não quer.
Também não falou em máscaras ou fatos de carnaval que quisesse que comprassemos.

Mas já vos disse que o "crianço" tem um valente pancadão, certo? E, como tal, lembrou-se que se queria vestir de Karateca na noite anterior ao dia das máscaras na escola.

Todos os anos, nesta altura, as escolas daqui da zona fazem questão de festejar o carnaval durante uma semana inteira. Fazem o dia dos óculos, o dia do chapéu, o dia da peruca, o dia do disfarce livre e, finalmente o desfile em que cada agrupamento veste as crianças de acordo com um determinado tema - o tal que o Bernardo não quis participar - fecha-se uma avenida e lá vai a criançada caminhar ao som de um qualquer pseudo-samba!
Só que, na quarta-feira à noite, quando viu que a Vovó Dáda estava a fazer um fato para a prima Maísa, disse que também queria um fato de karaté! Gera-se o pânico... na noite anterior como vamos solucionar o problema?

Acordámos  mais cedo na quinta feira de manhã para ainda irmos a casa da Vovó e remediar a situação.

A meia hora de ir para a escola o resultado foi este:







Umas calças da farda de cozinheira da tia Nádia, um fato de pintura que o Vovô Cides tem lá para casa - cortou-se ao meio para ficar só a parte de cima, um cinto de um casaco preto da tia Diana e uma fita desportiva na cabeça e o Bernardo ficou com um verdadeiro fato de karaté, vulgo kimono!
Digam lá que não nos safámos?!
Excusado será dizer que a Pipi das meias altas está um must!!
😊😊


quarta-feira, 22 de fevereiro de 2017

A festa do Bernardo

Como sabem o Bernardo completou 8 primaveras no passado dia 13 de Fevereiro. Sendo dia de semana o melhor que podemos fazer para não deixar passar a data em branco - e porque a criança iria ficar desfeita se assim não fosse - era levar um bolinho para a escola para ele festejar com os colegas.




Quero aqui deixar o meu muito obrigada à pasteleira de serviço, a minha irmã Nádia Lígia, pelo bolo fantástico que criou para o sobrinho e também à minha "madrecita"  vovó Dáda que patrocinou a festa na escola.

Gostava de ter registos da reacção do Bernardo ao ver o seu bolinho mas, infelizmente, a escola não permitiu a entrada de familiares na sala de aula. Como tal, não temos fotos do momento.

Mas este ano o Bernardo festejou a dobrar!  E no domingo apagou as velas pela segunda vez.
Este ano, por falta de tempo e incompatibilidade de horários cá em casa, a vovódi resolveu oferecer uma festinha exclusiva para os mais pequenos - o nosso muito obrigada vovó!
Convidámos alguns amigos e primos do Bernardo e marcámos duas horas de brincadeira num espaço próprio para os devaneios da pequenada.






Foi uma tarde super divertida (e transpirada) no Funland (Casal do Marco - Seixal) onde os miúdos puderam brincar sem restrições e gastar toneladas de energia. Tiveram direito a lanche reforçado de açúcares e mais um bolo de aniversário à medida do Bernardo. 

O rapaz adorou a sua festa do oitavo aniversário e agradece a todas as pessoas que permitiram que este fosse um dia especial e cheio de surpresas!

Para o ano há mais! 😊