terça-feira, 25 de outubro de 2016

Cenas de Gaja #1




E como eu também sou uma peça importante desta família, resolvi criar uma rubrica muito minha (como podem verificar pelo nome). Um rúbrica onde vou dissertar, comentar, desabafar, criticar, fofocar… o que me apetecer. Por isso, quem me conhece já está mesmo a adivinhar que a qualquer momento, neste espaço, posso ter uma valente epifania (estava capaz de deixar aqui um LOL)!
E hoje apetece-me dissertar sobre a chuva. 


Eu sei que a chuva é muito importante para a nossa existência. Os agricultores necessitam da água da chuva para ajudar a manter as suas plantações (e também para encher reservas), a fauna e a flora não sobrevivem sem chuva e até nós… o que seria de nós se de vez em quando não viesse uma chuvinha para lavar as impurezas que andam no ar que respiramos? E as barragens que se enchem da água que vem lá de cima para poderem produzir energia elétrica. Enfim… sem chuva provavelmente o Planeta Terra deixaria de existir.


No entanto, eu ficaria imensamente grata ao Sr. São Pedro se, de vez em quando, desse uma treguazinha! Serei eu o único ser do sexo feminino que entra em desespero quando chove mais de dois dias seguidos? É que por aqui já chove há quatro dias, quase sem parar, e a roupa começa a acumular!



Resultado de imagem para chuva





Nunca vos aconteceu estarem no trabalho, por exemplo, começar a chover e o primeiro pensamento que têm é “Oh Meu Deus!!! Tenho a corda cheia de roupa..” A mim acontece-me com alguma frequência. Não é justo. Sem avisar? Vai uma gaja lavar duas ou três máquinas de roupa porque o sol até está a ser nosso amigo este ano e depois de a ter toda linda e maravilhosa na corda, eis que o nosso querido São Pedro manda potes de água cá para baixo. E primeiro que se canse, é preciso meter um requerimento!


Posto isto, lá vai a roupa toda para a máquina outra vez e, enquanto a chuvinha continua a cair, ganhamos um novo elemento na Décor da nossa casa: um estendal! Ninguém merece. Como se não bastasse a teimosia da tábua de engomar em fazer parte da ornamentação cá do sítio, no Inverno ainda temos o emplastro do estendal a decorar a sala. Pois porque, para quem vive num apartamento, não há telheiros nem garagens que nos safem dele! E para além da intrusão, a roupa demora uma eternidade a secar e, claro, com crianças, vamos acumulando e acumulando…
É por isto que eu sou da opinião que a chuvinha podia cair durante dois dias e dar uma trégua de uma semana (o tempo suficiente para deixar a roupa toda em dia e ainda podermos ir respirar ar puro por aí). Mais dois dias de chuva, uma semana de tréguas. E por aí em diante.


Mas o meu dilema com a chuva não se fica por aqui.


Quem é que gosta de se levantar de manhã cedo para ir para o trabalho e ouvir a chuva a cair desalmadamente? Já sabemos que vamos chegar ao trabalho, no mínimo, com água até aos joelhos (quem anda de transportes sabe bem o que quero dizer).

E o cabelo… que sina! Está uma gaja montes de tempo ao espelho a arranjar o cabelo para sair de casa e enfrentar uma tempestade de água e, muitas vezes, vento. Que horror. A combinação perfeita para quem é esquisita (como eu!) com o cabelo. Qual secador… vou andar o dia todo com o cabelo todo delambido. Não sei para que servem os guarda-chuvas. Sinceramente! 


Fonte: https://maederna.wordpress.com



A cereja no topo do bolo: a maquilhagem! 
Eu até não sou de andar maquilhada todos os dias. Tenho marés. Mas há quem ande. E eu respeito. Belas acima de tudo!

Ficar encharcada até aos joelhos é mau. Chegar ao destino com o cabelo húmido e despenteado (e até se cola à cara) é horrível. Mas a juntar a tudo isto, ficar com a maquilhagem toda esborratada… Grrr! Um verdadeiro pesadelo. Mas para terminar o cenário em grande, ainda ficamos sem guarda-chuva porque se partiu com a ventania! Confessem. Nestes dias já pensaram em coisas como “hoje não devia ter saído da cama” ou (um bocadinho pior) “se calhar vou voltar para casa e dou uma tanga qualquer. Não vou trabalhar assim!”

O cenário perfeito para arruinar o dia de uma mulher! E, como é óbvio, o bom humor vai escassear e vamos desejar, a todo o segundo, que o dia chegue ao fim. E já nem apetece ir trabalhar o resto da semana. Pelo menos enquanto a chuva não parar.



Ok, ok… admito. Também há coisas boas na chuva.

Pode ser o clima perfeito para um dia romântico: a lareira acesa, a companhia ideal, um chá quentinho (não gosto de vinho nem de leite com chocolate) e a chuva a bater na janela! Quem nunca imaginou um cenário igual? Ou ficarmos em casa de pijama vestido o dia inteiro, enfiados no sofá a ver filmes, a ler um livro ou dormir a tarde toda (que foi o que eu fiz ontem com a Maria Inês)! Tudo “atividades” indoor, claro. Sem pés molhados, cabelo despenteado ou maquilhagem borrada.
Resultado de imagem para chuva na janela
Fonte: http://chuvachuvaamor.blogspot.pt


E vocês, como gostam de passar um dia chuvoso?
E o pior que vos pode acontecer?

Sem comentários:

Enviar um comentário

Diz-nos o que achaste. O teu comentário é sempre bem-vindo.
Obrigada pela visita!