sexta-feira, 14 de outubro de 2016

Recalcamentos

Toda a gente tem algo que gostava de ter feito um dia  e não pode ou não conseguiu. Uma viagem que nunca foi possível, um concerto de um artista que nunca veio a Portugal, a mota que os pais nunca deixaram comprar, aquele modelo de ténis que é caro demais... algo que, quando pensamos ou vimos alguém a fazer ou a usar, ficamos com cara de parvos a relembrar o quanto o desejámos. A isso eu chamo de recalcamentos.

Eu também tenho alguns.

1. Vivi muitos anos nos arredores da Costa da Caparica, inclusive mesmo na Costa, perto da praia e adorava  ter aprendido surf! Sou uma apaixonada pela praia e por tudo o que tem a ver com o tema. Desportos radicais incluídos (embora nunca tenha praticado) mas, estar em cima de uma prancha é o auge, ou pelo menos assim o imagino. É um recalcamento que me vai acompanhar toda a vida.
Somos quatro irmãos, o material era caríssimo e os meus pais tinham uma vida completamente incompatível com idas e vindas de aulas fosse onde fosse e a que horas fosse. Mas como um dia ainda vou viver para o Hawai, tenho esperança que, nem que seja aos 60 anos, ainda consiga meter-me em cima de uma prancha!

http://www.hawaiiactive.com




2. Muita gente não sabe mas em miúda queria ser cantora. Na altura sonhava até vir a cantar com os Backstreet Boys (sim, foi uma grande paixão aos 13 anos) e fazia grandes concertos em casa, mas fechava a porta do quarto porque tinha vergonha que me vissem. E safava-me bem: Cheguei a receber convites para ingressar bandas mas era muito tímida e perdi algumas oportunidades. Até mesmo de tentar a sorte em concursos de música.
O jornalismo esteve sempre lá, mas se tivesse avançado com a música tinha um sonho realizado. Agora, aos 34, acho que já nem sei cantar.

3. Tirei uma licenciatura.  Não é novidade. Mas nunca exerci a profissão que paguei ao estado para ter. Vivo bem com isso e nunca me lamentei por não exercer jornalismo. A vida dá muitas voltas e tenho noção que se tivesse conseguido exercer, dificilmente hoje teria o meu maior tesouro: os meus filhos! Mas sim, ao fim e ao cabo é um recalcamento.


http://www.cardapio.pt



4. Sabem aquele êxtase e a alegria das crianças quando se aproxima a data do festival do Panda? Pois bem... Eu não! Ando há quase 8 anos a sonhar que danço com a Ovelha Choné aquelas coreografias animadas, em frente da televisão, em jeito de ensaio para o dia do festival.
Quando abro o Facebook nessa altura e vejo a malta toda a enfeitar os putos e a deixar a dica de que vão curtir para o festival do Panda, fico deprimida.
Quando o Bernardo nasceu só havia 4 canais cá em casa (e tão felizes que fomos com 4 canais). Andámos uns anos em contenção de custos e a televisão por cabo ou o telefone fixo eram luxos sem os quais vivíamos perfeitamente. Nessa altura o menino via desenhos animados na 2 (Zig Zag) e ao fim de semana de manhã ia intercalando entre a RTP e a SIC.
Quando voltámos a aderir ao cabo, com tanta opção de canais infantis, o Bernardo  (que já tinha 2 anos) não queria cá saber de bonecos fofinhos e engraçados ou coreografias e Caricas  a pular de um lado para o outro. Já tinha levado com o Noddy e com o carteiro Paulo na RTP 2 durante dois anos e já chegava. Então ele ficou fã do pior canal de desenhos animados que pode existir para os miúdos: Cartoon Network. É o Titio avô que é burro que nem uma porta e vive com uma fatia de pizza! É o Jonathan Test que só sabe passar a perna aos pais e às irmãs e só faz cáca. É o puto Clarence com ar de javardo que diz que é o rei do mundo e é um cromo de todo o tamanho. Os Teen Titan Go que são uma cambada de pseudo super heróis que não salvam coisa nenhuma. É o Gumble que só faz asneiras (para não utilizar um palavrão). Ok o Gumble faz-me rir. Mas grita muito. É pior que uma gaja!! É o Regular Show que tem um pássaro esquisito como protagonista que se chama Mordecai e que tem o grupo de amigos mais estúpido de sempre: o Rigby - um castor, um gorila branco e feio, um fantasma, uma máquina de brindes chamada Benson, um puto verde chamado Musculoso e mais uns quantos que não me lembro dos nomes. Enfim... é tanta estupidez junta que até cansa.
Mas ainda há mais. Convido-vos a visitar o canal para comprovarem.

http://pt.regular-show-pt-pt.wikia.com


Estão a ver o meu trauma? Porquê que o meu filho não vê o Panda como uma criança normal?! Podíamos dançar e cantar todos juntos em frente à televisão e IR AO FESTIVAL DO PANDA curtir com outros putos e ver a Ovelha Choné, a Porquinha Peppa e os Caricas!! Mas não...

É sem dúvida um recalcamento. De tal maneira que eu e o Hugo conversámos sobre o assunto e estamos a pensar comprar dois bilhetes para a próxima edição do festival, para mim e para ele. Só para termos o gostinho! 
Encontramo-nos lá?

6 comentários:

  1. 😂😂😂😂 Adorei a parte de irem só os dois ao festival do panda...mas calma,agora tens a Maria Inês,vicias ela no Panda,depois vaia ver que tas em todos os festivais 😂😂😂

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Pelo andar da carruagem não sei se me safo com ela também😅

      Eliminar
  2. Também gostava de saber surfar, deve ser demais!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. 😉 deve ser uma sensação de liberdade única!!

      Eliminar
  3. Ahaha recalcamentos todos temos sem dúvida! E eu que adorava ir ao festival do panda mas como moro na Suiça a coisa é praticamente impossível. =)

    www.anafernandes.ch

    ResponderEliminar
  4. Pois nesse caso tinha que vir de férias na altura do festival!! 😉

    ResponderEliminar

Diz-nos o que achaste. O teu comentário é sempre bem-vindo.
Obrigada pela visita!