sábado, 17 de setembro de 2016

A primeira vez



Hoje foi a primeira vez do Bernardo!

No dentista claro. Era para ser o primeiro dia de aulas mas quis o destino que fosse a sua primeira consulta no dentista. Consulta essa que ele não sabia que tinha até à noite anterior.

O Bernardo tem uma personalidade um pouco… digamos, peculiar. 

Sabem aquelas noites que nós, adultos, passamos às voltas na cama a pensar nos problemas? Pois é… o Bernardo também fica às voltas na cama a pensar nos problemas. Ou naquilo que ele acha que são problemas. É muito ansioso e sofre por antecipação. Se lhe tivéssemos dito que já tinha uma consulta marcada no dentista, ele teria passado todas as noites seguintes com dificuldades em adormecer.

Para terem uma ideia: quando falta à escola por estar doente, a maior preocupação do Bernardo é que vai deixar trabalhos por fazer e quando voltar vai ter que fazer tudo o que ficou para trás. Ele choraminga, ele refila, ele implora “mamã, vais falar com a professora? Não quero fazer muitos trabalhos”. Tento acalmá-lo e dizer-lhe que não tem que se preocupar com os trabalhos.
Vai para a cama e passados 5 minutos chama por mim. Chego ao quarto: “mamã… (a choramingar) falas com a professora?” Mais cinco minutos e volta a chamar, sempre com as mesmas preocupações e se for preciso fica horas nisto, a sofrer por causa dos trabalhos da escola!

Então hoje lá fomos acompanhar o rapaz na sua primeira vez. Estava muito calmo, o que achei estranho. Mas não fiz comentários. O pai esteve a falar com ele na noite anterior a explicar-lhe o que iria acontecer e que não ia custar nada. É que a primeira vez que se falou em levar o menino ao dentista (e a conversa nem era diretamente com ele), ele entrou logo em modo pânico!

A coisa até começou bem. Apanhámos um doutor novinho bastante simpático e acessível que tratou o Bernardo super bem. Dissemos que era a primeira vez e o senhor fez questão de ter cuidado e ir com calma. Só avançava se o Bernardo se mostrasse recetivo. Ficou combinado.


Antes de fazer o RAIO-X, quando ainda estava descontraído.

Fez o R-X e até aqui tudo cinco estrelas.
Tinha que partir para a extração. O doutor explicou-lhe o que ia fazer para lhe adormecer a zona em questão e ia mostrando os utensílios para ele sentir confiança. Mas quando o Bernardo vê a agulha… está o caldo entornado! Nem com a ajuda da auxiliar o doutor lhe conseguiu tirar as mãos da boca. Ainda tentou uma segunda vez depois de tentar acalmá-lo mas mais uma vez a agulha exerceu um efeito de pânico na criança e… nada feito.

Resultado: acabámos por vir embora e marcar uma nova consulta para avançar com o trabalho.

A nossa tarefa até lá: fazer com que o Bernardo perceba que o Dentista vai ser o seu melhor amigo nos próximos tempos.
[16/09/2016]

8 comentários:

  1. Como eu compreendo esse drama o Martim era tal é qual o Bernardo, com 3 aninhos eram 3 dentistas de volta dele e o Martim não deixou que lhe tocassem na boca, mas esse pânico já começou a ser ultrapassado agora tem um dentista pediatra com alguns anos de experiência e é 5*.
    O Bernardo vai ceder com muita paciência as idas ao dentista vão ser diferentes vais ver.
    Espera para veres como vai gostar ter massa que brilha no escuro, depois passa a vida na casa de banho de luz apagada ao espelho ��

    ResponderEliminar
  2. Vamos ver! Tenho algum receio que ele chegue lá e não ceda novamente. Os dentes de leite não caíram qd deviam e estão-lhe a nascer os outros. Se ele não os arranca vai ser bonito.

    ResponderEliminar
  3. Vai correr bem, eles têm medo do "desconhecido" assim que se sentir confortável e ter alguma confiança com o dentista vai ser mais fácil...

    ResponderEliminar
  4. Estive a segundos de desmaiar!!!
    Ninguém percebeu, portanto não passei vergonha.
    Sofri mais que ele
    What an experience...

    ResponderEliminar
  5. Estive a segundos de desmaiar!!!
    Ninguém percebeu, portanto não passei vergonha.
    Sofri mais que ele
    What an experience...

    ResponderEliminar
  6. Ahahah :o sério?! Que coincidência. Tive umas Nike Cortez, quando miudo, da mesma cor mas em espécie de pele. Eram os meus ténis favoritos na altura :P

    Desvio sim senhor. Com todo o gosto :D

    Também acho o mesmo. A qualidade não compensa o preço tão elevado. infelizmente. :/

    Ohn, coitadinho :/ É normal!!! O importante é que o consciencializem que só a agulha o vai ajudar a que todo o processo seja mais célere e menos doloroso :P MAs para primeira vez podia ter sido pior :P

    NEW REVIEW POST | SYOSS: the best HAIR RESTORE SHAMPOO ever. ;o
    InstagramFacebook Official PageMiguel Gouveia / Blog Pieces Of Me :D

    ResponderEliminar
  7. Olá amiga! Como é lindo o Bernardo. Corajoso, isso sim. Ainda hoje não gosto da cadeira do dentista e aquele barulhinho já me bate um medo. Independente da idade é necessário mas incomoda. Na verdade,da medo. Que Bernardo não veja esse meu comentário.
    Grata pela visita lá no meu cantinho, amei!
    Tenha uma noite abençoada e um amanhecer de paz. abraços

    ResponderEliminar
  8. A minha filha mais velha tem 7 anos e desde que lhe nasceram os dentes que apareceu uma pigmentação preta que o pediatra dizia que não era preocupante tinha a ver com a maturação da saliva, tentei levá-la ao dentista várias vezes para limpar e nunca abria a boca! Na primária viu uma miúda com aparelho nos dentes e disse que também queria usar, levei-a ao dentista porque os dentes definitivos estavam a nascer tortos e a dentista disse que ela primeiro tinha de limpar os dentes todos, tinha algumas cáries, já foi umas seis ou sete vezes ao dentista e tem-se portado sempre lindamente, eu nem queria acreditar, a mim davam-me suores de a ver na cadeira do dentista e ela nem ai nem ui!
    Boa sorte para a próxima consulta

    ResponderEliminar

Diz-nos o que achaste. O teu comentário é sempre bem-vindo.
Obrigada pela visita!