segunda-feira, 19 de setembro de 2016

Desisto!



Por muito que tente, não consigo. É impossível!

Se alguém conseguir, por favor diga-me o segredo para o êxito porque, por muito que me esforce, NÃO CONSIGO!


Sim, também tenho dias em que não me apetece fazer mesmo nada e, tendo em conta que estou em casa de licença, posso dar-me a esse luxo. Mas, ainda assim, há dias em que, entre uma mamada e outra passo-os em total modo “dona de casa desesperada”. Ela lava, ela passa, ela dobra, ela estende, ela apanha e volta a estender, ela aspira, ela limpa pó e arrasta móveis, ela esfrega, ela desinfeta, ela varre, ela sacode, ela arruma, ela tira de um lado e põe no outro… são muitos verbos para uma mulher só! Mas mesmo assim parece que a casa nunca está arrumada. Mas porquê? Não consigo perceber. 


Há sempre uma tartaruga ninja debaixo do sofá ou a trupe do Faísca MCqueen espalhada pela cozinha; são os comandos da playsation no chão da sala e os jogos que mal conhecem as suas próprias caixas; cada vez que se faz uma refeição nesta casa sujam-se meia dúzias de panos (adoram tirar panos limpos da gaveta só porque sim!); e a loiça? A loiça nasce na bancada da cozinha e na cuba. São as toalhas do banho que não voltam para o sítio ou a roupa que despem que fica espalhada pelos quartos; é o pó que insiste em morar nos móveis e o chão que gosta de ter migalhas; são os Vingadores do Bernardo que estão sempre a viajar pela casa: é o Hulk, é o Homem-Aranha, é o Homem de Ferro e o Homem Formiga, o Falcão, o Venum e sei lá mais quem que volta e meia levam com um pé ou com o meu rabiosque (já avisei que o sítio deles não é de monte no sofá); são as janelas que só estão bem cheias de dedadas e o espelho da casa de banho que se decora de pasta de dentes todos os dias; é a correspondência que voa diretamente da caixa do correio para a mesa da sala; e a tábua de engomar? Oh My God! A minha tábua de engomar insiste em fazer parte da decoração, ora da sala, ora do hall. Que teimosia.


Já a minha cozinha adora-me: não há um dia em que ela não me queira só para ela! Será possível? Serei a única mulher que passa horas infinitas, todos os dias, enfiada na cozinha? Lava, limpa, esfrega. Lava, limpa, esfrega. "Vira o disco e toca o mesmo!" Isto é que é um amor verdadeiro.


Desisto! Por muito que limpe, esfregue, aspire, sacuda, varra, lave e tudo, e tudo, e tudo, não consigo ter a casa imaculada. Tipo aquelas que vemos nas novelas: mesmo com mil crianças em casa as senhoras têm sempre as casas impecáveis. Como? Alguém sabe o segredo? Por favor, eu pago. 


Eu já tinha dito que era freak das limpezas, certo? E como tal, não conseguir ver a casa mais que um dia limpa e arrumada a 100%, mata-me por dentro!

O Hugo diz que eu não sou normal. Que eu exagero! Que ninguém anda atrás de mim a controlar e que devia ter mais calma. Eu sei que exagero (só às vezes). A minha casa é bastante habitável! Mas só queria que ela estivesse mais tempo em modo intocável. Aí sim, eu ia relaxar totalmente. Há algum mal nisso? Também acham que eu não sou normal?

www.soumae.org
Eu tenho uma teoria mas, cá em casa ninguém me liga.


Por exemplo: o cesto da roupa suja tem uma tampa. Qual é o problema de levantar a tampa e colocar a roupa lá dentro? Ainda não consegui perceber a dificuldade. Ou ainda o frasco do perfume que sai da prateleira para ser utilizado mas depois não consegue voltar para o mesmo sítio - também não consigo perceber este fenómeno. Será que os homens têm algum problema de locomoção que não os deixa fazer o mesmo movimento duas vezes?! E as almofadas dos sofás… sabem onde é que elas andam o dia todo? Em todo o lado menos nos sofás. É que ainda por cima, os maus hábitos pegam-se com uma facilidade… e o homem pequenino está a crescer!


A minha teoria baseia-se num conceito bastante simples: MANTER!

Manter as coisas no lugar, manter as coisas limpas, manter a casa arrumada. Boa?!


Penso que não é uma teoria nada complicada. 
Mas pronto, devem ser só “cenas de gaja”!

6 comentários:

  1. Mesmo cenas à gaja!!!
    Pensa que não existe perfeição, e que tanto o homem da casa como o mais pequeno são seres livres no seu estado mais puro e bruto que é ser gajo.
    Esqueceste de dizer que apesar de sermos estes seres selvagens, também ajudamos (não só a desarrumar) não é? E olha que nem todo o "macho" ajuda nas tarefas domésticas, e trata dos filhos etc... Também lavo,limpo, esfrego, cozinho, ajudo com a bebé, não é?
    Mesmo o pirralho também ajuda com as tarefas domésticas, queixas-te de barriga cheia, literalmente depois de enfardares uma massada de peixe e marisco cozinhada com amor, pelo teu marido desarrumado. 😀
    Quem sabe se amanhã não encontras o perfume no sítio...
    Dream on

    ResponderEliminar
  2. Epah perdoem-me a intromissão mas o verbo ajudar não é o mais correcto lol colaborar é o que deve imperar quando mais que um tenta manter a ordem, certo?
    Beijinho e Rute: "destressa" :) uma casa é só uma casa! É melhor vivê-la que tê-la como museu!
    Solidarizo-me com a tua "mania" das limpezas porque, ainda que sem pirralhos, passei da casa dos meus pais, onde vivia com a minha mãe de quem herdei a "mania" das limpezas, para um T1 e há um ano para um T3, meti la uma gata, e tenho a sensação de que se suja sozinha! Beijinhos e aproveita a princesa para ouvir a música do Frozen para adultos enquanto olhas para as coisas espalhadas :) e aproveita o sol enquanto o há!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Prima....a vida é curta demais....já stressei demais com a casa....agora aproveito demais o meu baby e marido e a casa passou p 2 plano... mas posso te dizer que as vezes tb me sabe bem qd cá vem a minha mãe e avó e me dão uma ajuda....

      Eliminar
    2. Ó Débora... eu às vezes até tento relaxar! Mas se relato mais que um dia é o pânico total 😅
      Olha... vai-se mantendo! Não nascemos ricas para pagar empregado né?! Lol

      Eliminar
    3. Não te tiro a razão prima Lili!! Mas é mais forte do que eu 😕

      Eliminar

Diz-nos o que achaste. O teu comentário é sempre bem-vindo.
Obrigada pela visita!